Weslley Dantas é terceiro no Volcom Pipe Pro! Josh Moniz leva título

Marco Giorgi faz a melhor apresentação em dia clássico em Pipe; Jamie O’Brien chega ao quarto vice

Conforme prometido pelas previsões, o domingo de encerramento do Volcom Pipe Pro foi o dia com as melhores ondas do campeonato e um dos melhores de toda a temporada havaiana na bancada. Weslley Dantas mostrou que o apetite por tubos corre no sangue da família, foi até a final e garantiu a bandeira verde e amarela no pódio do campeonato pela terceira vez nos últimos cinco anos.

Dantas ficou atrás apenas do campeão Joshua Moniz e do legend de Pipe Jamie O’Brien, que chegou à incrível marca de quatro segundos lugares na história do campeonato (e “apenas” um título).

Tubos limpos de oito a dez pés abriam para Pipe e, menos frequentemente, para Backdoor. Marco Giorgi voltou a se provar como um dos melhores surfistas sul-americanos no North Shore. Com muita atitude, mas também muita habilidade e conhecimento do pico, fez a melhor apresentação do melhor dia do campeonato, com 18 pontos nas quartas de final.

Ian Gouveia fez a melhor nota individual de sua bateria e a terceira melhor da rodada, um tubo grande e profundo para Pipe. Não conseguiu encontrar um segundo score mediano para defender sua posição e acabou eliminado, em terceiro lugar – mas amarradão pela onda surfada.

O apetite por tubos corre no sangue da família Dantas (Heff/WSL)

Robson Santos não conseguiu repetir o desempenho do sábado, quando eliminou John John, e ficou em último na bateria em que se classificaram o aussie Jack Robinson e o local Evan Valiere.

Na última bateria das oitavas, Weslley Dantas começava a discreta trajetória que o levaria a um enorme feito, passando em segundo lugar atrás de Jamie O’Brien.

Nas quartas, Dantas teve seu melhor desempenho, com a melhor nota (9.07) e o primeiro lugar na bateria, eliminando o atual campeão mundial junior e queridinho do momento, Finn McGill, e o costa-riquenho Carlos Muñoz, dono da única nota dez do dia até então. Marco tinha caído antes na água, eliminado por O’Brien e Mitch Parkinson.

Na semi, Dantas novamente passou atrás de Jamie, eliminando Parkinson e o último membro do Inca Crew ainda vivo na competição, Alvaro Malpartida. Na outra bateria, classificaram-se o jovem americano Cam Richards, com a melhor nota combinada da rodada, 17.8 pontos, e o virtual campeão, Josh Moniz.

A despeito dos esforços de Dantas e Richards, a final vinha sendo protagonizada por Jamie, que tirou o segundo dez do dia. Ele provavelmente não contava com uma virada espetacular de Moniz, que tirou dois high scores nos minutos finais e sacramentou o seu título e outra impressionante derrota de virada sofrida por Jamie (quem se lembra de 2012, o dez de John John na regressiva?). O local de Pipe soma agora quatro vice-campeonatos no torneio. Dantas ficou com o terceiro lugar, e Richards, com o quarto.

O circuito do QS segue agora para a Austrália, onde são disputadas as primeiras etapas de 6000 pontos no ano, em Manly Beach e Newcastle.

Marco Giorgi fez a melhor apresentação do melhor dia do campeonato (Heff/WSL)

Cam Richards, da Carolina do Sul, fincou seu nome no cenário competitivo com uma boa atuação em Pipe (Heff/WSL)

Josh levou a tradicional família Moniz ao topo do pódio (Heff/WSL)

Jamie O’Brien sempre é um dos melhores em Pipe. Mas o título segue escapando (Heff/WSL)

Jack Robinson parou nas quartas, mas foi um dos destaques ao longo do torneio (Heff/WSL)

Posts Relacionados