Assista aqui.


“Minha paixão na vida é encontrar os melhores point breaks do mundo, e combiná-los com as melhores ondulações que o oceano pode oferecer.”

 

Foto: Ted Grambeau / Rip Curl

É esta a explicação do fotógrafo Ted Grambeau, quando, algumas semanas atrás, ele se encontrava em uma remota região do litoral africano, para mais uma jornada The Search Rip Curl.

“Eu vi um mapa meteorológico outro dia e as condições pareciam promissoras para esta região. Entretanto, a ondulação ainda estava um pouco distante. Fiquei apreensivo. Enquanto mantinha um olho na previsão dos mapas, comecei a ver algo que parecia…. excepcional. Nessa altura, uma semana após ter visto essa previsão inicial, embarquei em um avião saindo da Austrália com destino à África. Eu estava convencido de que seria um swell inesquecível.”

Foto: Ted Grambeau / Rip Curl

Junto a Ted em sua missão estavam Luke Hynd da Austrália, Tim Bisso de Guadalupe e Gearoid McDaid da Irlanda. Louie e Gearoid já iriam para África disputar um evento do QS e estavam planejando suas próprias missões no The Search antes do campeonato começar.

“Eu já tinha reservado minhas passagens e estava no aeroporto, quando recebi o telefonema”, diz Gearoid, com seu espesso sotaque irlandês. “Não tinha ideia do que iria fazer ao chegar lá, então foi um alívio ter um plano assim tão de repente.”

Foto: Ted Grambeau / Rip Curl

Para Louie, a sucessão de eventos até essa viagem foi extensa, embora tenha sido de curta duração. “Esta onda sempre foi a número um da minha lista. Em grande parte por ser tão longa e perfeita, e como um surfista goofy, sempre estou buscando longos tubos que quebram para esquerda. Então, quando Ted me ligou, eu desliguei o telefone e reservei minhas passagens na hora. Ted não estava nem 100% confirmado ainda, mas eu estava decidido a ir nem que fosse sozinho, tudo pela oportunidade de conseguir surfar a onda da minha vida.”

A jornada em si é o primeiro teste.

“Você começa a ver uma série de carros enferrujados, com crostas de areia, espalhados pelas dunas empoeiradas. Esses carros estão abandonados, tão profundamente atolados que tirá-los de lá seria impossível. Aqui está você, em um lugar que parece um planeta alienígena, dirigindo por um deserto de carros abandonados.

 

Foto: Ted Grambeau / Rip Curl


A onda quebra como um sonho real. Você olha para ela e tem essas visões de você surfando dentro do tubo, se divertindo como nunca em sua vida. Porém, 10 segundos mais tarde, o tubo dobrou de tamanho por causa de um degrau tão profundo quando o próprio tamanho da onda, e você fica preso em um pesadelo de areia sem água. Essa onda vai te derrubar, como uma montanha-russa para dentro da escuridão. É de longe uma das mais poderosas ondas que já surfei,” conta o surfista Tim Bisso.

Leia a matéria na íntegra aqui.

 

Veja também:

THE SEARCH COM BRUNO SANTOS E GUILLERMO SATT

AROUND THE CORNER, MAIS UMA DA THE SEARCH. PLAY!

“THE SEARCH” CHEGA NO VERÃO DA RIP CURL

THE SEARCH: OS QUEBRA-GELOS

THE SEARCH: AN NOU AY – HC X RIP CURL