O maior festival de filmes ao ar livre do Brasil acontece em São Paulo. Em sua sétima edição, o Rocky Spirit rolará no final de semana de 12 e 13 de agosto, no Parque Villa-Lobos. O tradicional telão gigante – 16 metros de comprimento por 9 de altura – exibe as principais produções audiovisuais recentes, curtas e média-metragens voltados aos esportes outdoor e meio ambiente.

Fotografias deslumbrantes, atitudes progressivas, histórias inspiradoras, respeito ao meio ambiente – cinema da mais alta qualidade e de graça. Os filmes do menu do festival viajam entre Brasil e Estados Unidos, Canadá e Groelândia, Irã e Indonésia. Carregam a ação e a poesia de surf, skate, esqui, escalada, mountain bike, entre outras modalidades imersas na cultura ao ar livre. A seguir, confira as atrações que envolvem os boardsports.

Under the Above
Hawaii, 2017, 5 minutos | Surf

De cracas tubulares à raspadinha de gelo e água de coco, o diretor Gabriel Novis – do premiado Sorria – justapõe as partes silenciosas da ilha de Oahu com o caos de Pipeline, em uma aventura cinemática pelo North Shore. Para guiar o espectador nesta última temporada havaiana, um dos mais completos e progressivos surfistas da atualidade: Yago Dora.


Bruhwiler Country
Canadá, 2017, 7 minutos | Surf

Poucos conhecem as selvas e as ondas de British Columbia como o primeiro surfista profissional do Canadá, Raph Bruhwiler, personagem do curta-metragem de Keith Malloy. Nascido no meio da floresta de Vancouver Island, Raph usa seu profundo conhecimento da região para puxar as fronteiras do surf e inspirar uma nova geração a encontrar suas próprias aventuras.


Such a Long Time
EUA, 2016, 4 minutos | Surf

Um senhor, uma monoquilha, um pointbreak de direita e uma minhoca. Esta animação de Josh Rufford mergulha de uma forma inteligente na relação do “ser surfístico” com a mãe natureza, no ritmo da música Such a Long Time, de Smile.


The Refugee Surfer
Líbano, 2017, 3 minutos

Ali Kassem viu o mar pela primeira vez aos 14 anos. Após perder o irmão em um bombardeio, o sírio fugiu com a família da guerra que assola sua cidade, Aleppo, e o restante do país. No refúgio no Líbano, encontrou um verdadeiro abrigo no outside, desde começou a surfar no beachbreak de Al Jiyeh.


A Obra da Minha Vida
Brasil, 2016, 6 minutos | Skate

Neste documentário de Guilhermo Ribeiro “Guillis”, conheça a história do skatista Anselmo Arruda. O paulista de Itanhaém perdeu os pais aos 15, e transformou a casa herdada em uma forma de superar o vazio que sentia. Com o projeto Caverna House, as memórias são cristalizadas em picos de skate caseiros.


Dawn to Dusk
EUA, 2017, 2 minutos | Skate

Dirigido por Scott Hardesty, este curta-metragem alia uma ode a Big Lebowski à insana velocidade do longboard. Os skatistas Dre Nubine e Jonah Strait exploram, a 130 quilômetros por hora, as estradas americanas de Colorado e Utah, que garantem a bela fotografia. Uma verdadeira poesia na telona.


Iran: A Skier’s Journey
Irã, 2016, 12 minutos | Esqui

“Devemos ir?” Chad Sayers e Forrest Coot decidem, sem dúvida, que deveriam, no documentário de Jordan Manley. Na chegada ao Irã, eles contam com uma recepção calorosa, e ficam embasbacados com a imensa beleza da paisagem e cultura. Enfiados pelos movimentados bazares de Teerã às deslumbrantes mesquitas de Esfahan, os dois esquiadores pegam um pouco da complexa dicotomia que divide as vidas pública e privada no Irã.


Guilt Trip
Groelândia, 2016, 36 minutos | Esqui

A única coisa maior do que esse grupo de esquiadores, donos da primeira descida de esqui no segundo maior pico da Groelândia, é a pegada de carbono para chegar lá. Cheios de culpa, eles decidem ir acompanhados do glaciologista Alun Hubbard, cuja hipótese científica, se comprovada, pode reescrever projeções populares sobre o aumento do nível do mar. No entanto, toda a expedição é colocada à prova quando chegam na Groelândia e descobrem que seu objetivo vai além do alcance de todas as aeronaves disponíveis. O filme é dirigido por Anthony Bonello e Mike Douglas.