Às vésperas do início do Circuito Mundial da World Surf League – que começa a partir de 14 de março, com o Quiksilver Pro Gold Coast – a Samsung, principal patrocinadora da liga, bate retirada do Tour.

Em comunicado à imprensa, o porta-voz da WSL, Dave Prodan, anunciou:  “A Samsung foi ótima parceira para a comunidade do surfe nos últimos três anos, elevando o esporte a novos patamares e honrando o patrimônio da comunidade. Agradecemos pela parceria e estamos ansiosos para uma temporada empolgante”, revelou Dave.

Coincidência ou não, a Samsung sai de cena após escândalo de corrupção na Coreia do Sul; o presidente da empresa, Lee Jae-yong, está preso, acusado de suborno e fraude. As alegações chegam até a ex-presidente da Coreia do Sul, Park Geun-hye, que sofreu impeachment no Parlamento no dia 9 de dezembro de 2016, mas pode retornar ao poder caso seja absolvida pela Justiça.

Não está claro se o escândalo de corrupção – e o recall do Galaxy Note 7, que apresentou muitas reclamações e em alguns casos, chegou a explodir – têm a ver com a decisão de não renovar com a Liga Mundial de Surfe.

Acompanhe as atualizações.