Foto de abre: Robson Santos, em Maresias. Crédito: Pedro Abreu

O Hang Loose São Sebastião Pro foi confirmado na última sexta-feira pela WSL South America para fechar o seu calendário 2017 nos dias 1 a 5 de novembro na Praia de Maresias, no litoral norte de São Paulo.

O evento terá status QS 3000 e será a última chance de somar pontos no ranking mundial antes da Tríplice Coroa Havaiana, que encerra a temporada da World Surf League no Havaí. Além disso, em São Sebastião será finalizado o ranking regional da WSL South America, decidindo o título de campeão sul-americano de surfe profissional de 2017.

No ano passado, a Hang Loose voltou ao Circuito Mundial promovendo o histórico Hang Loose Pro Contest 30 Anos na mesma Praia da Joaquina, em Florianópolis, onde realizou seu primeiro evento em Santa Catarina em 1986. O campeonato rolou em clima de “revival” e foi um grande sucesso, lotando a praia em todos os dias como na primeira edição 30 anos atrás. No entanto, a prefeitura de São Sebastião não mediu esforços para voltar a realizar uma etapa do WSL Qualifying Series e conseguiu levar o evento para a cidade, confirmando o QS 3000 Hang Loose São Sebastião Pro na primeira semana de novembro na Praia de Maresias.

Esta é a terceira vez que a Hang Loose irá promover uma etapa na praia mais badalada do litoral paulista. Em 1999 e no ano 2000, realizou o tradicional Hang Loose Pro Contest e o paranaense Peterson Rosa e o baiano Christiano Spirro foram os campeões daquelas provas com nível 4 estrelas na época. Depois, tiveram mais quatro etapas do QS em São Sebastião e as últimas aconteceram em 2014 e 2015, respectivamente vencidas por Filipe Toledo e Miguel Pupo, que mora em Maresias, assim como o campeão mundial Gabriel Medina. Em 2016, não foi realizada nenhuma etapa no estado de São Paulo, que retorna agora com o Hang Loose São Sebastião Pro nos dias 1 a 5 de novembro.

A cidade de Itacaré e a Bahia, também ficaram de fora do calendário mundial no ano passado e estão voltando agora com a estreia do South to South apresenta Itacaré Surf Sound Festival nos dias 26 a 29 de outubro na Praia da Tiririca. Assim como em São Sebastião, a última etapa em Itacaré também aconteceu em 2015 e o vencedor foi o norte-americano Kanoa Igarashi. O resultado garantiu sua entrada no grupo dos top-34 que disputa o título mundial no World Surf League Championship Tour. O QS 1500 South to South apresenta Itacaré Surf Sound Festival valerá como a quarta e penúltima etapa da disputa pelo título sul-americano da WSL South America e terá várias atrações extras, como shows musicais e atividades ecológicas de educação ambiental e preservação da Natureza nos dias do evento na Praia da Tiririca.

SUL-AMERICANO 2017

A WSL South America já realizou três etapas do WSL Qualifying Series em outros países da América do Sul esse ano. A primeira foi o QS 1500 Rip Curl Pro Argentina e o brasileiro Thiago Camarão largou na frente na corrida pelo título sul-americano com a vitória em Mar del Plata. As outras duas foram vencidas pelos irmãos Tudela, peruanos que não pontuam no ranking sul-americano por estarem filiados na WSL North America. Miguel Tudela ganhou o QS 1000 Rip Curl Pro San Bartolo em casa no Peru e Tomas Tudela foi o campeão do QS 3000 Maui and Sons Arica Pro Tour nos tubos de El Gringo, no Chile.

Com isso, o paulista Thiago Camarão segue liderando o ranking da WSL South America com 1.420 pontos, contra 1.030 do segundo colocado, o peruano Alvaro Malpartida, 1.025 do carioca Jeronimo Vargas em terceiro lugar, 860 do paulista Gabriel André em quarto e 815 do paraibano Samuel Igo na quinta posição. A World Surf League premia os campeões regionais com a garantia de participação nos eventos mais importantes do Qualifying Series, com status QS 10000 e QS 6000. Agora restam as duas etapas do Brasil para fechar o ranking da WSL South America e decidir o título sul-americano de 2017, que no ano passado foi conquistado pela primeira vez por um surfista da Argentina, Leandro Usuna.

VIA João Carvalho / WSL South America Media Manager

RANKING SUL-AMERICANO DA WSL SOUTH AMERICA – 3 etapas:

1.o: Thiago Camarão (BRA) – 1.420 pontos

2.o: Alvaro Malpartida (PER) – 1.030

3.o: Jeronimo Vargas (BRA) – 1.025

4.o: Gabriel André (BRA) – 860

5.o: Samuel Igo (BRA) – 815

6.o: Joaquin del Castillo (PER) – 800

7.o: Gustavo Ramos (BRA) – 790

8.o: Krystian Kymerson (BRA) – 750

9.o: Marcos Correa (BRA) – 680

10.o: Adrian Garcia (PER) – 595

——-mais 100 surfistas pontuaram no ranking 2017