Numa ação inédita, a Guaraná Antarctica acaba de lançar a primeira prancha produzida com 80% de material reciclado oriundo de plástico extraído de 756 garrafas PET.

A prancha, no tamanho 6’0, foi feita pelo shaper do Guarujá Neco Carbone: “Tenho certeza que a comunidade do surf vai abraçar a ideia. A gente se preocupa com a saúde do oceano. Já estamos trabalhando em um projeto de aperfeiçoamento da prancha”, conta Neco Carbone.

O lançamento oficial aconteceu no Instituto Gabriel Medina (IGM), com presença da equipe de marketing do Guaraná Antarctica, além de jornalistas, atletas e membros do Instituto Gabriel Medina.

“A Prancha PET é inovadora e reforça a natureza da marca”, afirma Fernando Soares, vice-presidente de marketing do Guaraná Antarctica. Gabriel Medina também aprovou a novidade: “Fico feliz de participar deste projeto que tem tudo a ver com o surf. Eu viajo o mundo pelas praias e é muito bom ver que ela está limpa e sem lixo. Quero que a gente transforme este mundo em um lugar melhor e fico feliz em fazer parte disso junto com o Instituto”, disse o campeão mundial de surf em 2014, Gabriel Medina.

Aproveitando o momento, em colaboração com a Rip Curl Brasil, foi também lançada uma coleção de roupas fabricadas com 50% de algodão e 50% de poliéster de garrafa PET. “Assim como o Guaraná Antarctica, a Rip Curl é patrocinadora do Medina e do Instituto. Durante nossas reuniões, encontramos mais um destino para a fibra de PET, desenvolvendo um cobranding com uma camiseta masculina e feminina, além de chinelos para compor”, explica Fernando Gonzalez, gerente de Marketing na Rip Curl Brasil.

O Instituto Gabriel Medina também está fazendo sua parte na conscientização dos atletas, transformando-os em exemplos para as famílias e para a comunidade. “Estamos fazendo também uma campanha aqui no instituto onde os oito atletas que recolherem mais garrafas PET na praia irão ganhar ingressos para assistir o jogo do Brasil”, disse o campeão durante a coletiva. Para Simone Medina, mãe de Gabriel e presidente do IGM, o importante é dar o exemplo e liderar esta mudança de consciência, “Eu acredito que essa nova geração é multiplicadora. O fato deles saírem aos finais de semana com o saquinho de lixo pela praia já é um exemplo, até mesmo para o turista, pois quando eles pedem as garrafas, já explicam a ação. Isso acontece também na escola, contando para os amigos o que está acontecendo.” Até o momento, mais de 50 kg de garrafas PET já foram recolhidas e, em breve, saberemos quais serão os oito atletas campeões de reciclagem no IGM e com direito a torcer pela seleção brasileira nas eliminatórias da Copa do Mundo de 2018, na Rússia. “Eu procuro sempre ser um bom exemplo, pois muitas crianças estão sempre me assistindo, me olhando, que a ação sirva de inspiração para os jovens”, finaliza Gabriel Medina.

VIA FMA Notícias