Após os rumores surgidos na imprensa especializada internacional, a WSL anunciou, por meio do diretor geral Renato Hickel, as mudanças no formato do World Tour.

Vão valer a partir de 2019 e incluem a mudança do calendário e forma será decidida o campeão mundial.

“Em 2019 o plano é começar a época em fevereiro, no Hawaii, e acabar em setembro, no Taiti. Depois haverá um evento especial, no qual os cinco ou seis melhores do ranking masculino e as três ou quatro melhores do ranking feminino disputarão uma finalíssima pelo título mundial. Esse evento será, em princípio, na Indonésia”, explicou o responsável brasileiro.

Depois de terminada a época do World Tour os últimos meses do ano serão dedicados ao circuito WQS. “Quem não se qualificar entre os 22 primeiros poderá depois concentrar-se no circuito de qualificação com maior afinco no que resta da temporada. Mas continuará a haver provas de qualificação na primeira metade do ano”, esclareceu Renato Hickel.

Sobre a continuidade de Portugal no calendário do World Tour, o diretor geral da WSL foi positivo. “O final de fevereiro é uma época semelhante a esta que temos em outubro em termos de qualidade de ondas, segundo as orientações que recebemos dos surfistas locais. Há muita tempestade nessa altura.”

Ainda assim, antes de chegar 2019, a WSL tem mais uma temporada pela frente, na qual não se perspectivam, para já, grandes alterações. “Para 2018 as etapas serão as mesmas, são 11, mas pode ser que haja ainda um ajuste de datas. O MEO Rip Curl Pro Portugal vai acontecer numa data semelhante, talvez uma semana mais cedo”, revelou Hickel.

Dessa forma, pelas palavras de Renato Hickel, os rumores estavam certos, embora falte alguns esclarecimentos, sobretudo em relação à quantidade de surfistas qualificados para a etapa final. Nesse evento, segundo os rumores, o sexto classificado do ranking iria enfrentar o quinto e quem vencesse iria defrontar o quarto, assim sucessivamente até alguém enfrentar o número um mundial, no heat que decidiria o campeão mundial.

Resta agora esperar pela oficialização da chegada de novos tempos ao World Tour.