O sul-africano Jordy Smith superou o brasileiro Caio Ibelli na final do CT de Bells Beach, terceira etapa do CT, que terminou nessa quarta-feira na Austrália.

Tanto Jordy quanto Caio venceram as baterias que disputaram rumo final, começando pelo Round 4. Ibelli superou Frederico Morais e Owen Wright na quarta fase; depois venceu novamente Morais nas quartas para barrar John John nas semis. Jordy superou Guigui e Parko no Round 4, Adriano de Souza nas quartas e o havaiano Ezekiel Lau nas semis.

Caio Ibelli foi o melhor brasileiro no evento. Foto: WSL

FINAL: JORDY x CAIO 

O sul-africano manteve o nível de surf das baterias anteriores e se deu o luxo de descartar 8,53 pontos. Marcou 9,77 e 9,13 contra 9,63 e 7,63 de Ibelli. O brasileiro começou com ritmo forte – como também vinha fazendo em seus confrontos – imprimindo sua nota mais alta, mas perdeu precisando de um 9,28.

Outros dois brasileiros que mostraram resultado nas ondas de Bells foi Filipe Toledo e Adriano de Souza. Filipinho desbancou Joel Parkinson na quinta fase com surf de alto nível, mas foi barrado Ezekiel Lau nas quartas. Já Mineiro deu o azar de pegar Jordy Smith nas quartas, e viu o sul-africano pegar duas notas na casa dos oito pontos – contra 6,93 e 3,60 de Mineiro.


CAIO IBELLI SUPERA JOHN JOHN 

Caio Ibelli foi o melhor brasileiro na água em Bells Beach. Seu grande momento foi na semifinal com John John Florence. Ele começou forte com nota 8,90, liderando a bateria até o havaiano destruir uma onda com uma série de manobras que arrancou nota 10 de três dos cinco juízes e a média ficou em 9,93. Na seguinte tirou 7,50 e assumiu a ponta da bateria. Aí veio uma longa calmaria e outra série boa de ondas só entrou no último minuto. Florence tinha a prioridade de escolha e foi na primeira, mas a de trás era maior e Caio Ibelli aproveitou a chance para arriscar mais as manobras, atacando a onda até explodir a junção na finalização. A nota saiu 8,73 e virou o placar para 17,63 a 17,43 pontos.

No ano passado, Caio também derrotou o havaiano nas mesmas ondas de Bells Beach no minuto final da bateria, mas na terceira fase da competição.


INTERFERÊNCIA RETIRADA: FILIPINHO E ZEKE LAU 

Todas as baterias realizadas no último dia tiveram boas ondas e foram disputadas em alto nível. Dois brasileiros começaram a quarta-feira competindo juntos pela terceira vaga direta para as quartas de final. O campeão mundial Adriano de Souza larga na frente numa onda bem surfada com grandes manobras que vale nota 8,43. Depois, Filipe Toledo manda um aéreo muito alto e sai atacando a onda até o fim para ganhar 9,00 dos juízes e faz um 6,67 em outra para liderar. Só que Ezekiel Lau assume a ponta com notas 7,90 e 8,83 em duas ondas seguidas com um frontside agressivo nas direitas de Bells Beach.

O havaiano segurou a prioridade de escolha até o fim, mas Filipe pega numa onda nos últimos segundos e ele bloqueia entrando na frente. O brasileiro reclamou que, pela regra, ele não poderia fazer isso porque quando dropou já tinha soado o sinal de término da bateria, então foi assinalada interferência de Ezekiel Lau e a penalidade tirou uma das suas notas, caindo para último. Filipe Toledo foi anunciado o vencedor. Mas, a comissão técnica reuniu-se novamente para analisar toda a situação e voltou atrás no resultado, atestando que o havaiano tinha entrado na onda ainda antes do sinal. Com isso, a interferência foi retirada e Ezekiel Lau ganhou a bateria por 16,73 pontos, contra 15,67 de Filipe e 14,20 de Adriano.

“Ele (Ezekiel Lau) foi feliz de pegar essa onda no finalzinho e não ter vindo nenhuma outra boa para mim. Mas, estou feliz por ele que quebrou aqui nesse campeonato”, elogiou Filipe Toledo. “Infelizmente, não foi a meu favor essa bateria, mas estou amarradão pelo resultado. Não satisfeito, mas feliz. Agora vamos para o Brasil e vai ser bem legal estar junto com minha família, meus amigos, a gente não se vê há tempos, então vai ser muito manero e espero fazer um ótimo resultado lá também”.

RANKING: JOHN SEGUE NA LIDERANÇA

Com os resultados da etapa de Bells o sul-africano vai para a vice-liderança do ranking do CT masculino. O brasileiro Caio Ibelli fica com o sétimo lugar e o havaiano John John Florence, que terminou a etapa em terceiro, segue na liderança do circuito.

Acompanhe as atualizações.