Assim como Jessé, Miguel Pupo está no Round 5 do Ballito Pro. Veja os highlights


O paulista Jessé Mendes, 24 anos, é o primeiro reforço do Brasil para a disputa do título mundial no World Surf League Championship Tour 2018.
A vaga foi garantida quando ele passou para as oitavas de final do QS 10000 Ballito Pro nesta quinta-feira na África do Sul. Com a classificação, já atingiu 20.560 pontos na liderança do ranking do WSL Qualifying Series e não sai mais do grupo dos dez indicados para completar a elite dos top-34. Outro paulista, Miguel Pupo, também já avançou para as oitavas de final e mais seis brasileiros vão disputar vagas nas baterias da quarta fase que ficaram para abrir a sexta-feira em KwaZulu-Natal, os catarinenses Yago Dora, Tomas Hermes e Willian Cardoso, o paulista Flavio Nakagima e os cearenses Michael Rodrigues e Heitor Alves.

As ondas de Willard Beach melhoraram no quarto dia do primeiro QS 10000 do ano, abrindo paredes mais longas para manobras de borda, proporcionando até alguns tubos e formando boas rampas para mais um ataque da Força Aérea Brasileira em Ballito. As classificações de Jessé Mendes e Miguel Pupo para as oitavas de final aconteceram nas baterias formadas por três competidores que fecharam a quinta-feira na África do Sul.

Na primeira batalha, o campeão do QS 10000 Ballito Pro em 2015, o catarinense Alejo Muniz, não conseguiu completar uma segunda dobradinha brasileira consecutiva em Willard Beach. O norte-americano Griffin Colapinto acabou sendo o único a conseguir pegar duas ondas boas para tirar notas 8,50 e 6,33 e vencer a bateria por 14,83 pontos. Alejo e o líder do ranking, Jessé Mendes, tinham uma nota na casa dos 7 pontos cada um e a segunda onda computada decidiu a segunda vaga para as oitavas de final. Jessé somou um 6,07 contra 4,67 de Alejo, saindo do mar classificado e já com sua vaga garantida no CT 2018.

Ele tem agora um mínimo de 3.700 pontos em Ballito e com eles atinge 20.560 na liderança do ranking do WSL Qualifying Series. No momento, o segundo colocado é Yago Dora com 10.460, já registrando os 2.200 conseguidos na África do Sul. Jessé é da mesma geração de Gabriel Medina, Miguel Pupo, Italo Ferreira, Caio Ibelli, Ian Gouveia, que já estão na elite dos 34 melhores surfistas do mundo. Também em Ballito, em 2015, Alejo Muniz viveu essa alegria da vaga antecipada no meio da temporada, que Jessé Mendes está repetindo agora.

Nas outras duas baterias que fecharam a quinta-feira, faltaram ondas com boa qualidade para dividir entre os três competidores. Um deles acabou não achando nada e foi eliminado em 17.o lugar no QS 10000 Ballito Pro, marcando 2.200 pontos no ranking como Alejo Muniz. Foi assim para o capixaba Krystian Kymerson, barrado pelo havaiano Keanu Asing e o sul-africano Michael February, bem como para o australiano Ryan Callinan, contra o brasileiro Miguel Pupo em outra vitória havaiana, de Joshua Moniz, um dos destaques do dia.

DESTAQUES DO DIA

Joshua fez de tudo nas duas baterias que disputou nas ondas de Willard Beach na quinta-feira. Acertou os aéreos, mostrou muita força nas manobras e ainda surfou o melhor tubo do campeonato. Na primeira, eliminou o uruguaio Marco Giorgi por imbatíveis 15,66 pontos. Depois, se classificou para as oitavas de final totalizando 15,10 com a segunda maior nota do dia, 9,00. Dois brasileiros de Santa Catarina foram os que chegaram mais perto do recorde de pontos do havaiano, Willian Cardoso com 15,50 e Tomas Hermes com 15,34.

Tomas Hermes conquistou a segunda vitória brasileira da quinta-feira em KwaZulu-Natal. A primeira foi a de Miguel Pupo sobre o ídolo sul-africano, Jordy Smith, duas baterias antes do catarinense despachar outro top da elite atual do CT, Leonardo Fioravanti. Na disputa seguinte, caiu mais um, Josh Kerr, na dobradinha verde-amarela do cearense Michael Rodrigues com o catarinense Yago Dora. Michael usou os aéreos de novo para tirar a maior nota entre os brasileiros, 8,43, que só ficou abaixo do 9,00 de Joshua Moniz e do 9,17 do “power-surf” do marroquino Ramzi Boukhiam.

Depois da dupla classificação, vieram as primeiras baixas do Brasil, do carioca Lucas Silveira e do irmão mais jovem de Miguel Pupo, Samuel. Outros dois paulistas entraram na penúltima bateria da terceira fase e Victor Bernardo terminou em último, mas Flavio Nakagima venceu para continuar defendendo sua vaga no G-10 do WSL Qualifying Series em Ballito. Um concorrente direto, o australiano Cooper Chapman, passou junto com ele. Na disputa seguinte, mais uma dobradinha brasileira fechou a terceira fase, com Willian Cardoso e o cearense Heitor Alves despachando o americano Killian Garland e o australiano Ethan Ewing.

Miguel Pupo, que avançou para o Round 5 do Ballito Pro. Foto: Cestari / WSL

MELHORES BRASILEIROS

As direitas de Willard Beach estavam perfeitas para Willian Cardoso usar a principal característica do seu surfe, a força nas batidas e rasgadas de frontside. Foi assim que ele conseguiu notas 7,83 e 7,67 para registrar o segundo maior placar da quinta-feira, 15,50 pontos. Tomas Hermes também manobrou forte e até surfou um belo tubo para atingir 15,34 com a nota 8,17 da sua melhor onda. Os dois foram os que chegaram mais perto do recorde de 15,66 pontos do havaiano Joshua Moniz e outro brasileiro ficou em terceiro na lista das maiores notas do dia, o cearense Michael Rodrigues, com 8,43.

Os três destaques do Brasil no quarto dia do QS 10000 Ballito Pro, vão disputar classificação para as oitavas de final na manhã da sexta-feira na África do Sul. Tomas Hermes compete no segundo confronto do dia, novamente junto com Yago Dora como quando estrearam em Willard Beach na quarta-feira, contra o australiano Wade Carmichael. No terceiro, Michael Rodrigues enfrenta o americano Parker Coffin e outro australiano, Mikey Wright. Na próxima, mais uma participação dupla, de Flavio Nakagima e Heitor Alves, com o português Vasco Ribeiro. E Willian Cardoso disputa as duas últimas vagas para as oitavas de final com o americano Nat Young e o australiano Cooper Chapman.

OITAVAS DE FINAL

Seis surfistas já se classificaram nas baterias que fecharam a quinta-feira e estão escalados na primeira rodada de baterias homem-a-homem do QS 10000 Ballito Pro. A primeira batalha por vagas nas quartas de final será entre o sul-africano Michael February e o californiano Griffin Colapinto, que já ingressou no G-10. Na segunda, o líder Jessé Mendes enfrenta o havaiano Keanu Asing, que também defende vaga para o CT 2018. Já Miguel Pupo e Joshua Moniz aguardam o resultado da primeira bateria da sexta-feira, entre os sul-africanos Jordy Smith, David Van Zyl e o marroquino Ramzi Boukhiam, para conhecer seus adversários.

O QS 10000 Ballito Pro apresentado pela Billabong continua nesta sexta-feira em KwaZulu-Natal, com a primeira chamada para a terceira bateria da terceira fase marcada para as 7h00 na África do Sul, 2h00 da madrugada no fuso horário de Brasília, com transmissão ao vivo pelo www.worldsurfleague.com.

 

OITAVAS DE FINAL DO QS 10000 BALLITO PRO – baterias já formadas:

1.a: Griffin Colapinto (EUA) x Michael February (AFR)

2.a: Jessé Mendes (BRA) x Keanu Asing (HAV)

3.a: Joshua Moniz (HAV) x 2.o colocado na 4.a bateria da Quarta Fase

4.a: Miguel Pupo (BRA) x vencedor da 4.a bateria da Quarta Fase

QUARTA FASE – 1.o e 2.o=Oitavas de Final / 3.o=17.o lugar com US$ 2.700 e 2.200 pontos:

————–últimos resultados da quinta-feira:

1.a: 1-Griffin Colapinto (EUA)=14.83, 2-Jessé Mendes (BRA)=13.17, 3-Alejo Muniz (BRA)=12.00

2.a: 1-Keanu Asing (HAV)=14.30, 2-Michael February (AFR)=13.66, 3-Krystian Kymerson (BRA)=6.40

3.a: 1-Joshua Moniz (HAV)=15.10, 2-Miguel Pupo (BRA)=12.30, 3-Ryan Callinan (AUS)=6.20

————–ficaram para abrir a sexta-feira:

4.a: Jordy Smith (AFR), Ramzi Boukhiam (MAR), David Van Zyl (AFR)

5.a: Yago Dora (BRA)Tomas Hermes (BRA), Wade Carmichael (AUS)

6.a: Michael Rodrigues (BRA), Mikey Wright (AUS), Parker Coffin (EUA)

7.a: Flavio Nakagima (BRA), Vasco Ribeiro (PRT), Heitor Alves (BRA)

8.a: Nat Young (EUA), Cooper Chapman (AUS), Willian Cardoso (BRA)

TERCEIRA FASE – 3.o=25.o lugar (US$ 1.900 e 1.100 pts) / 4.o=37.o lugar (US$ 1.600 e 1.000 pts):

————–baterias que fecharam a quarta-feira:

1.a: 1-Alejo Muniz (BRA), 2-Michael February (AFR), 3-Charles Martin (GLP), 4-Hiroto Ohhara (JPN)

2.a: 1-Krystian Kymerson (BRA), 2-Jessé Mendes (BRA), 3-Jeremy Flores (FRA), 4-Marc Lacomare (FRA)

————–baterias que abriram a quinta-feira:

3.a: 1-Keanu Asing (HAV), 2-Griffin Colapinto (EUA), 3-Joan Duru (FRA), 4-Ezekiel Lau (HAV)

4.a: 1-Joshua Moniz (HAV), 2-David Van Zyl (AFR), 3-Tanner Gudauskas (EUA), 4-Marco Giorgi (URU)

5.a: 1-Miguel Pupo (BRA), 2-Jordy Smith (AFR), 3-Adam Melling (AUS), 4-Vicente Romero (ESP)

6.a: 1-Ramzi Boukhiam (MAR), 2-Ryan Callinan (AUS), 3-Brett Simpson (EUA), 4-Diego Mignot (FRA)

7.a: 1-Tomas Hermes (BRA), 2-Mikey Wright (AUS), 3-Leonardo Fioravanti (ITA), 4-Jacob Willcox (AUS)

8.a: 1-Michael Rodrigues (BRA)2-Yago Dora (BRA), 3-Dion Atkinson (AUS), 4-Josh Kerr (AUS)

9.a: 1-Parker Coffin (EUA), 2-Wade Carmichael (AUS), 3-Samuel Pupo (BRA), 4-Yadin Nicol (AUS)

10: 1-Vasco Ribeiro (PRT), 2-Nat Young (EUA), 3-Patrick Gudauskas (EUA), 4-Lucas Silveira (BRA)

11: 1-Flavio Nakagima (BRA), 2-Cooper Chapman (AUS), 3-Nathan Yeomans (EUA), 4-Victor Bernardo (BRA)

12: 1-Willian Cardoso (BRA), 2-Heitor Alves (BRA), 3-Killian Garland (EUA), 4-Ethan Ewing (AUS)

Via João Carvalho – WSL South America Media Manager

Posts Relacionados