HARDCORE #319 – JULHO/16

Edição especial de viagem – odisseia surfística: secret na Indo, Skeleton, Japão, Uruguai, rota do longboard e mais

319_hardcore-capas-C1-crop

A HARDCORE de julho é dedicada a botar o pé na estrada. Na capa, um dos surfistas que mais jus faz ao Especial Viagens: Yago Dora, fotografado por Henrique Pinguim. A dupla juntou-se a Lucas Silveira, Yuri Gonçalves e Leandro Breda, na descoberta de um secret na Indonésia.

Ainda na Ásia, o nipo-brasileiro Flávio Nakagima retorna às origens no Japão, durante a passagem do QS por Chiba. Contada pelo fotógrafo Pedro Gomes, a trip marcou o reencontro de Naka com a mãe.

Lapo Coutinho é outro desbravador que participa desta edição. O big rider baiano se jogou no deserto da Namíbia para desbravar Skeleton Bay, a quilométrica e traiçoeira onda tubular. Quem registrou a estreia foi o sul-africano Alan Van Gysen, um fotógrafo que conhece como poucos os meandros do continente onde vive.

No Uruguai, o fotógrafo William Zimmermann conta como uma surf trip tubular em um pico pacato se transformou no maior perrengue por que já passou. Na barca, Marcela Witt, Nelson Pinto,  Fernando Fanta, Vini Pereira e Bruno Zanin

No Pacífico, mergulhamos nos bastidores da passagem do Tour por Fiji. A elite brasileira, a competição e o freesurf, sob o olhar de quem testemunhou o foco e a loucura de perto: o fotógrafo Ryan Miller

Ainda tem uma volta ao mundo com Chloé Calmon. Em entrevista, a terceira longboarder do mundo revela os bastidores das viagens no Circuito Mundial e QS, em picos emblemáticos e inusitados, como Waikiki, Gaia, Vieux Boucau, Kingscliff e Ilhas Hainan, além da Silver Dragon, a pororoca chinesa.

E mais: a final histórica com Pedro Calado e Carlos Burle no Puerto Escondido Challenge, na abertura do Big Wave Tour; o “Code Red carioca”, swell que proporcionou sessões de big surf nas lajes do Gardenal e do Sheraton, com Calado, Marcelo Trekinho, Burle e Gabriel Sodré; a odisseia independente narrada no livro Surf Odyssey; dois modelos do quiver de Yago Dora, por Rogerio Arenque; Lay Day; e a tradicional Sopa de Tamanco, com Julio Adler.

Já nas bancas! Garanta a sua!

***

319_hardcore-pg44-55
“O pesadelo nebuloso foi transformado em um sonho palpável e uma outra onda de consequência foi surfada pela primeira vez. Pesada, bruta, perfeita. Uma dádiva da natureza.”

Terror, Provação e Alegria – por Guto Queiroz

A próxima trip poderia ser a mais irada de todas. Os amigos Leandro e Yago Dora haviam aceitado o convite de partir em uma viagem de exploração. Trariam com eles Lucas Silveira, atual campeão mundial Pro Júnior, Yuri Gonçalves, Dr. Marcelo Amaral, o videomaker Bruno Zanin e o fotógrafo Henrique Pinguim. Chegando próximo da data da viagem, um grande swell confirmou de vez as presenças. Teríamos 10 pés plus de ondas nos primeiros dias, o que, inclusive, nos fez antecipar nossa partida, já que a chegada ao pico é um pouco mais complicada. […]

***

319_hardcore-pg56-65“É quase impossível relaxar aqui, uma onda imprevisível e temperamental. Um simples descuido te derruba com facilidade. isso me fascinou. Essa onda está longe de ser fácil. as conquistas têm de ser batalhadas. uma constante luta contra as forças da natureza.”

Expresso Namíbiapor Lapo Coutinho

[…] Neblina intensa é parte integrante das manhãs desta região. São 5h da manhã e o frio é de 11 graus. Arrumamos nossas pranchas e tomamos, novamente, a rota da onda. Dessa vez, ao estacionar o carro no mesmo lugar do dia anterior, o que vemos é diferente. Uma esquerda tão longa que é impossível ver o seu começo e o seu fim do mesmo lugar da praia. Um tubo que parece interminável corre a 5 metros da areia. A excitação é geral. Todos começam a gritar e se arrumar para o surf ao mesmo tempo. Ao entrar no mar, de long john 4.3mm e botas, aquela visão da beira de uma onda perfeita se transformou. Vejo, pela primeira vez, a verdadeira Skeleton. […]

***

319_hardcore-pg66-73“Tenho crença que eu levo muito da cultura japonesa no meu caráter. A obediência e apreciação aos mais velhos, a disciplina e o compromisso com o trabalho, marcam a minha história”

Uma Busca Muito Além do Sol Nascentepor Pedro Gomes

[…] O surfista paulista Flavio Nakagima aproveitou a oportunidade para estender a sua estadia em solo japonês. Nipo-brasileiro, grande parte de sua família vive no Japão, e a sua mãe já está por aqui há dez anos. Obstinado por correr o Tour em 2016, Naka aproveitou a viagem para reencontrar a Dona Irene. Ele não conhecia o Japão… e então decidiu conhecer a origem dos seus ancestrais em busca de novas ondas e antigas histórias. […]

***

319_hardcore-pg74-81“No primeiro check em La Laguna, um metro de onda, vento terral e alguns tubos tiraram o pó das pranchas. Incrível: não havia ninguém na água além da nossa turma, em mais de duas horas de bom surf e cabeça feita.”

Contra o Tempopor William Zimmermann

[…] Foi estranho. Naquele momento pareceu que a nossa sorte acabara de mudar. Saímos do carro para ver a situação e a cena foi surreal. O carro estava pela metade embaixo d’água e envolto em areia. E o pior: a cerca de uns três metros do mar, com a maré enchendo. Para dificultar ainda mais, era sábado. Estávamos a uma hora a pé da pousada. A praia vazia, chuva e uma trovoada daquelas que se aproximava, para compôr o quadro. […]

***

319_hardcore-pg82-91“São raros os dias em que o vento sopra nas esquerdas de Cloudbreak. Se a brisa for leve, você pode mandar aéreos a qualquer momento. Nesse início de noite, a condição era perfeita e Gabby voava absurdamente alto.”

Cloudbreakpor Ryan Miller

É difícil não ter bons momentos em Fiji. Mesmo nos dias de mar pequeno, todo mundo continua amarradão, tirando onda no barco e no lineup. E esses dias foram intermináveis, porém absolutamente perfeitos. Por isso, era muito difícil ficar longe do oceano. Miggy é estilo puro em mares menores, sem sacrifício ou movimentos supérfluos. Mas ninguém dominou tanto como Ítalo. O cara estava em sincronia. Essa onda da foto deveria ter, no máximo, 5 pés – mas, acima do lip, ele decolava bem além disso. […]

***

319_hardcore-pg26-31“Você só tem que ver que aquilo é diferente do seu e aceitar, sem preconceito ou negação. É um presente entender como cada povo, cada cultura se manifesta.”

10 Perguntas: Chloé Calmon – por Kevin Damasio

[…] Já viajou para outro pico tão inusitado quanto a Ilha Hainan, China?
Na pororoca chinesa – muito mais inusitada do que Hainan. Fica em Hangzhou, cidade de 10 milhões de habitantes, no interior da China. Você não vê verde, não vê árvore, é só prédio, prédio, prédio, uma atmosfera cinzenta, com neblina de poluição. Estava com outros surfistas da Austrália, dos Estados Unidos e do Brasil. Fomos lá para uma competição de surf no rio Qiantang. Até poucos anos atrás, as pessoas achavam que aquilo era um monstro marinho. Antigamente, os guardiões da cidade atiravam flechas, canhões na onda, para tentar impedir aquele “dragão”. Por isso que o nome da onda ficou como Silver Dragon (Dragão Prateado). […]

***

319_hardcore-pg10-11Pedro Calado, Puerto Escondido Challenge, Big Wave Tour.

***

319_hardcore-pg92-96

REVISTA HARDCORE, COMPRE A SUA, OU CLIQUE AQUI PARA ASSINAR.

DISPONÍVEL TAMBÉM NA VERSÃO TABLET, COM FOTOS E VÍDEOS EXTRAS E NAVEGAÇÃO INTELIGENTE.

PARA BAIXAR O APLICATIVO, PROCURE POR “REVISTA HARDCORE” NA APP STORE OU PLAY STORE.

Posts Relacionados