A direita da Barrinha, em Saquarema, foi uma grata surpresa nessa segunda-feira. Com boas ondas de até oito pés e sessões tanto tubulares quanto manobráveis, o palco alternativo do Oi Rio Pro acabou sediando um dos melhores dias de competição no ano até agora entre os homens.

Leia aqui os principais destaques e acontecimentos do primeiro dia.

Abaixo, confira as imagens do campeonato:

Alejo Muniz compete com Owen Wright há quase uma década e sabia o que fazer para derrotar o gigante australiano (Poullenot/WSL)

Michel Bourez chegou ao Rio na quarta posição no ranking e uma eliminação no round 2 contra Keanu Asing certamente não estava em seus planos (Smorigo/WSL)

Wade Carmichael se sobressaiu em uma das muitas baterias acirradas do round 1. Seus dois adversários, Owen e Wiggolly, acabariam eliminados no final do dia (Poullenot/WSL)

Griffin Colapinto foi o primeiro do dia a testar os juízes ao correr toda a onda para mandar apenas um aéreo. A resposta foi positiva: 7,60 (Smorigo/WSL)

Wiggolly não conseguiu se acertar com as direitas da Barrinha (Poullenot/WSL)

Mineiro fez uma onda ótima na bateria do round 2. O problema foi enfrentar um Ian Gouveia inspiradíssimo (Smorigo/WSL)

A vitória no round 1 na Barrinha contra dois veteranos do circuito confirma o bom momento vivido por Yago após um começo de ano difícil (Smorigo/WSL)

Ezekiel Lau conseguiu usar bem seu peso para gerar força em sessões em que muitas vezes não tinha a velocidade ideal para manobrar (Smorigo/WSL)

Sem uma atuação espetacular, Ítalo avançou em um duelo acirrado: apenas 0,28 ponto de diferença entre ele, Connor O’Leary e Keanu Asing (Smorigo/WSL)

John John voltou a dar sinais do surf que o levou a dois títulos mundiais consecutivos (Poullenot/WSL)

Ian bem que buscou (e achou) os tubos da Barrinha no R1. Mas foi soltando a pancada de backside que ele garantiu sua primeira vitória no ano (Poullenot/WSL)

Tomas Hermes não foi bem na abertura. No tudo ou nada do R2, medirá forças com Conner Coffin (Poullenot/WSL)

Kolohe Andino foi um dos poucos que conseguiu completar um aéreo limpo – inclusive mais alto que o de seu amigo Griffin (Smorigo/WSL)

John John foi mais um que arriscou e não completou. Mas a foto saiu boa! (Smorigo/WSL)

Gabriel Medina avançou em uma bateria de altíssimo nível contra Jessé Mendes e Alejo Muniz (Poullenot/WSL)

Jessé acertou o backide e fez a melhor nota da bateria, mas não conseguiu um backup de qualidade. No R2, enfrenta Jeremy Flores (Poullenot/WSL)

MIchael Rodrigues surfa na primeira bateria da terça-feira contra o goofy-footer Matt Wilkinson (Smorigo/WSL)

Miguel aproveitou sua segunda chance no CT em 2018 e avançou direto ao R3 (Poullenot/WSL)

Deivid Silva é o terceiro colocado no ranking do QS e deve ter mais chances entre os tops em breve (Poullenot/WSL)

Com o melhor jogo de borda do dia, Filipe avançou sem sustos no R1 (Poullenot/WSL)

À vontade na elite, Panda avançou ao R3 pelo quarto campeonato consecutivo (Smorigo/WSL)