Filipe Toledo será punido pela WSL

Filipe Toledo deverá ser punido pela WSL já durante a próxima semana, devido à sua postura após eliminação no Oi Rio Pro neste sábado. O surfista brasileiro sofreu uma interferência logo na primeira onda da bateria contra Kanoa Igarashi (assista vídeo abaixo). Indignado com a decisão, Filipinho foi até a área dos juízes para protestar e, irritado, acabou sendo contido pelos seguranças.

A punição ao atleta será divulgada ao longo da próxima semana, podendo resultar em multa, suspensão ou perda de pontos no ranking, dependendo da análise da WSL.

WSL: Renato Hickel explica a punição

“O diretor disciplinar vai decidir quais artigos ele infringiu. Ele prejudicou a imagem do surfe tremendamente, estava a imprensa presente, patrocinadores e o CEO do patrocinador oficial do campeonato que estava aqui fazendo um Tour nesta hora. Prejudicou a imagem do esporte como um todo, esse é um ponto. Gritou dentro da área profissional, invadiu área dos juízes, outra infração. Pode acontecer suspensão pro Filipe? Pode. O caso dele é bem sério, ele foi muito agressivo, antiprofissional, quebrou e infringiu várias regras do código disciplinar da WSL, é um caso bem sério o do Filipe”, comentou o comissário brasileiro da WSL, Renato Hickel.

Renato ainda explicou que em caso de discordância com alguma decisão dos juízes, o surfista pode ir até a área de juízes da bateria pedir para rever o momento em que houve polêmica. O protesto, porém, precisa ser feito com autorização dos comissários. Foi o que aconteceu neste sábado também com o americano Nat Young, que perdeu a 12ª e última bateria da terceira fase para o australiano Owen Wright.

“No protocolo de protesto, ele tem que vir até os comissários, pedir para falar com o chefe dos juízes, pedir para rever qualquer situação por vídeo replay. Se ele quiser conversar com os chefes de juízes, ele pode fazer o protesto dele educadamente, o que ele não fez”, frisou.

Ricardinho Toledo: mais consciência e imparcialidade

Pai e treinador de Filipe Toledo, Ricardinho discordou da decisão dos juízes e saiu em defesa ao surfista brasileiro:

“Quando percebeu que o Kanoa tinha tomado uma direção na onda, o Filipe imediatamente puxa a sua prancha para fora da onda. O Kanoa pôde executar o drop fazer todo o percurso da sua onda. Em momento nenhum, o Filipe lesou o potencial de pontos do adversário. Eu achei a decisão muito precipitada, errônea e que tirou praticamente o Filipe do campeonato. Eu acho sinceramente que as pessoas precisam ter um pouquinho mais de consciência e seriedade ao julgar este tipo de coisa. Não está relacionado só a marcar uma interferência ou não. Está relacionado ao Tour, à disputa de título, patrocinadores, ao emocional que cada atleta responde de um jeito. As pessoas passam 10 longos meses fora da sua casa e da sua família, tentando fazer aquilo que gosta, mais aprecia e é sua paixão. E, de repente, acontece algo tão grotesco”, desabafou Ricardo Toledo.

“O surfe deveria passar por reciclagem contínua e periódica. Os juízes deveriam fazer essas atualizações com frequência para que, cada vez mais, esses erros não aconteçam. Eles têm que pensar que não é questão de darem interferência ou não, tem muita coisa envolvida. Eles precisam parar um pouquinho e ter mais consciência na hora de anotar uma interferência. Analisar com calma, voltar a bateria se for o caso, parar o evento, analisar e tomar a decisão final. É algo muito sério, as pessoas estão ali disputando, colocando o seu máximo, o seu coração no que está fazendo. De repente, vem alguém, as pessoas que se acham no direito de julgar daquela forma e o fazem. De repente, não é o mais justo, e o atleta vai carregar a consequência deste julgamento. Isso entristece. Ele está ali fazendo o melhor. O Filipe é muito competitivo, ele gosta muito do que ele faz, ele é muito guerreiro e eu vejo a decepção no rosto dele, as lágrimas dele muitas vezes quando acontece um tipo de coisa assim”, finalizou.

 

Julgamento subjetivo: protestos dos atletas

Os protestos de atletas e treinadores têm sido uma constante no Circuito Mundial nos últimos meses. Em Bells Beach, o técnico de Ezekiel Lau reclamou com os juízes após a marcação de uma interferência em bateria justamente contra Filipe Toledo. O treinador do havaiano foi punido com multa, sendo que o mesmo pode será suspenso até o fim da temporada caso cometa algum outro ato de indisciplina até o fim do ano.

“A última punição que a WSL deu foi em relação a um técnico. O técnico do Ezekiel Lau invadiu a área dos juízes, foi punido com uma multa financeira e está em aviso. Qualquer tropeço, ele pode ser suspenso dos eventos para o resto do ano”, explicou.

No ano passado, o pai e treinador de Gabriel Medina, Charles Saldanha, discutiu com a comissão técnica da etapa portuguesa e acabou sendo suspenso no início deste ano, ficando de fora da Perna Australiana. Jeremy Flores foi outro atleta a cometer ato de indisciplina no Circuito Mundial. Em 2014, ele xingou juízes após derrota para Sebastian Zietz em Jeffreys Bay (África do Sul) e foi punido com multa e suspensão de um mês.

 

WSL: a interferência na regra 

Leia o artigo 148.03 do livro de regras da WSL, assista ao vídeo da interferência acima e julgue você mesmo: Filipe Toledo mereceu a punição?

“Se não for possível determinar se uma onda é uma esquerda e uma direita na área de drop inicial, e houver um pico bem definido com uma esquerda e uma direita disponíveis, o direito de passagem será do primeiro surfista que fizer uma curva definida na direção escolhida (a execução da curva deve ser óbvia para a esquerda ou direita). Desde que não interfira com o primeiro surfista que estabeleceu o direito de passagem, um segundo surfista poderá optar pela direção oposta (mas não poderá cruzar o caminho do primeiro surfista para atingir o lado oposto do pico, a menos que, na opinião dos juízes, isso seja executado sem prejuízo do surfista com a posição de inside).” 

A decisão da WSL deverá ser confirmada ainda nesta semana e Filipe Toledo poderá ter o futuro da temporada de 2017 bastante prejudicado. Acompanhe com a HARDCORE!

*Fonte: Globo.com