O Hang Loose São Sebastião Pro foi encerrado no sábado com a Praia de Maresias lotada para o dia final da etapa do QS 3000 que fechou o calendário da WSL South America no litoral norte de São Paulo.

O campeonato terminou com festa paulista de Deivid Silva e Thiago Camarão comemorando títulos no pódio. Deivid derrotou Flavio Nakagima na final para conquistar sua segunda vitória seguida no Brasil, pois também ganhou o QS 1500 de Itacaré, domingo passado na Bahia. Os dois barraram os campeões mundiais Gabriel Medina e Adriano de Souza nas quartas de final. Já Thiago Camarão, que é de São Sebastião, ficou com o título de campeão sul-americano de 2017 no ranking que liderou o ano inteiro.

O vencedor do evento Deivid Silva. Foto: WSL / Daniel Smorigo

“Eu só tenho que agradecer, pois ganhar dois eventos seguidos com tantos surfistas de alto nível competindo, foi sensacional”, disse o guarujaense Deivid Silva, no pódio. “Muito obrigado a toda essa galera que lotou a praia esses dias, que passou uma vibe incrível fazendo uma festa a cada onda que a gente surfava. Quero também agradecer a minha família e minha esposa que me ajudaram muito aqui e parabéns ao (Flavio) Nakagima pela bateria emocionante que fizemos na final e ao (Thiago) Camarão, que é o novo campeão sul-americano. Espero que no ano que vem tenha esse evento de novo com essa vibe incrível de vocês. Obrigado a todos”.

No sábado, as ondas estavam bem menores do que nos dois primeiros dias, mas apresentando boa formação ainda nas séries de 2-3 pés que rolavam na Praia de Maresias. A torcida que lotou a praia para ver principalmente os campeões mundiais em ação, permaneceu nas areias até as finais, mesmo depois que eles perderam. O campeão Deivid Silva ganhou duas vezes de Gabriel Medina na casa dele, até elimina-lo nas quartas de final. Na disputa seguinte, foi a vez de Flavio Nakagima barrar Adriano de Souza no desempate do duelo que terminou com os dois totalizando 13,07 pontos. A nota 7,90 de Nakagima na última onda definiu a vitória.

Pódio do QS 3000 Hang Loose Pro São Sebastião. Foto: WSL / Smorigo

“O evento todo foi alucinante e o dia hoje (sábado) foi incrível”, disse o surfista da Praia Grande, Flavio Nakagima. “Foi um dia tenso, com muitas baterias difíceis e quero parabenizar o Deivid (Silva) pelo excelente campeonato que fez. Ele mostrou mais uma vez que está em altíssimo nível e parabéns ao Camarão também pelo título sul-americano. Eu amo muito Maresias, me sinto em casa aqui e quero agradecer ao público que veio aqui para nos prestigiar. É isso, o surfe é um show e vocês que fazem a festa, obrigado”.

A grande final com 35 minutos de duração foi iniciada as 14h50 com a praia cheia em Maresias para assistir uma decisão paulista no Hang Loose São Sebastião Pro. As ondas estavam pequenas e demorando a entrar, com a escolha das melhores ganhando peso decisivo na definição do campeão. Deivid Silva foi o primeiro a surfar, pegando uma direita para fazer duas manobras fortes no outside e outra no inside pra finalizar. Flavio Nakagima entrou na seguinte e usou a mesma fórmula de três manobras também de backside em outra direita. As notas demoraram um pouco a sair e a do Deivid foi melhor, valeu 7,83 contra 6,67 de Nakagima.

Deivid logo pega outra e insiste nela até a beira para tirar 4,17 e liderar com 5,34 pontos de vantagem. Nagakima dá o troco numa esquerda que ele sai acelerando e voa num aéreo rodando de frontside para receber 6,03 e passar à frente da bateria. Deivid fica precisando de 4,87 e também pega uma esquerda, mas erra o segundo movimento. A prioridade de escolha da próxima onda fica então para Nakagima, mas Deivid entra em outra esquerda que ele deixa passar, faz uma rasgada e tenta o aéreo, só que não consegue aterrisar.

O tempo passa rápido e chega nos 10 minutos finais com Deivid mais ativo no mar, remando de um lado para o outro. Ele pega mais uma esquerda que abre a parede para fazer três manobras de frontside e conseguir a virada com nota 5,73. Nakagima passa a precisar de 6,03 para vencer. Os dois pegam ondas fracas na sequência, mas logo Deivid escolhe bem uma direita boa para mandar duas batidas fortes com seu backside vertical e aumentar a vantagem para 7,0 pontos com a nota 5,83 recebida.

O sinal de 5 minutos para o término soou com o mar quase “flat”. Somente nos últimos segundos entrou uma onda e Nakagima foi para a esquerda, mandou mais um aéreo, enquanto Deivid pegou uma direita, ficando o suspense pelas notas. A do Nakagima valeu 5,60 e Deivid Silva festejou sua segunda vitória seguida por 13,66 a 12,70 pontos, faturando mais 12.000 dólares de prêmio e os 3.000 pontos no QS, que o levaram do 29.o para o 21.o lugar na classificação geral das 51 etapas completadas neste sábado na Praia de Maresias.

Jessé Mendes, o primeiro colocado do ranking do QS. Foto: WSL / Smorigo

VAGAS NO CT – Com o vice-campeonato no Hang Loose São Sebastião Pro, Flavio Nakagima subiu da 28.a para a 23.a posição no ranking que classifica os dez primeiros para a elite dos top-34 do CT. No momento, os brasileiros estão com metade das vagas no G-10. O líder, Jessé Mendes, e o terceiro colocado, Yago Dora, já são duas novidades garantidas para o ano que vem. Willian Cardoso em quarto lugar e Tomas Hermes em quinto, estão bem pertos disso também e Michael Rodrigues fecha a lista na décima posição. A definição dos dez indicados pelo QS será na Triplice Coroa Havaiana, que começa no próximo dia 12 na ilha de Oahu.

Thomas Hermes, que foi até a semifinal do QS em Maresias. Foto: WSL / Smorigo

Jessé Mendes e Tomas Hermes foram até as semifinais do Hang Loose São Sebastião Pro no sábado. A bateria entre Nakagima e Tomas Hermes foi mais disputada e decidida nas ondas surfadas nos últimos minutos. As do vice-campeão foram melhores e valeram 7,33 e 5,87, contra 6,27 e 5,73 do catarinense no placar encerrado em 13,20 a 12,00 pontos. E foi contra Jessé Mendes, que Deivid fez sua melhor apresentação na Praia de Maresias. Ele detonou uma onda com uma série interminável de manobras que arrancou dos juízes a maior nota do campeonato, 9,87, superando a 9,80 de Gabriel Medina na sexta-feira.

“O Deivid (Silva) estava em sintonia com as ondas, pegou as melhores e mereceu ir para a final”, disse Jessé Mendes. “Mesmo já classificado para o CT no ano que vem, eu vim aqui para manter o ritmo de competição. Tive muitas baterias difíceis e sinto que fiz um bom resultado em um evento com tantos surfistas bons. Eu tenho treinado muito forte esse ano, me sinto mais maduro, mas acho que foi por forças maiores que eu consegui tantos resultados bons que me garantiram no CT”.

Nas quartas de final, a maioria das baterias foram definidas nos minutos finais. Na primeira, Jessé Mendes conseguiu uma nota 7,0 para derrotar o potiguar Italo Ferreira por 11,87 a 11,56 pontos. Na segunda, Deivid ganhou 7,33 na última onda para ganhar de virada de Gabriel Medina por 13,50 a 13,36 pontos. No duelo seguinte, Nakagima conseguiu a nota exata para empatar o placar com Adriano de Souza em 13,07 pontos e o 7,90 recebido decidiu a vitória. Só na última quarta de final, Tomas Hermes não deu qualquer chance para o jovem catarinense Mateus Herdy, derrotando-o com a maior somatória do último dia, 16,67 a 11,93 pontos.

TÍTULO SUL-AMERICANO – Além de valer 3.000 pontos para o ranking mundial do WSL Qualifying Series, o Hang Loose São Sebastião Pro também definiu o campeão sul-americano da WSL South America no sábado em Maresias. O título foi decidido na última bateria classificatória para as quartas de final. O paulista Thiago Camarão, local da Praia de Juquehy em São Sebastião, precisava ficar no mínimo em terceiro lugar para acabar com as chances do seu único concorrente, Deivid Silva. No entanto, o confronto terminou com ele em quarto, sem contar a nota da sua última onda, que demorou um pouco para ser divulgada.

Ele ficou na beira do mar aguardando o anúncio e a nota 6,33 recebida foi suficiente para tirar o terceiro lugar do catarinense Willian Cardoso no confronto que classificou o campeão mundial Adriano de Souza e Tomas Hermes para as quartas de final. Só então, Thiago Camarão festejou o título de melhor surfista profissional da América do Sul em 2017 e foi carregado pela torcida até a arena do evento.

Camarão liderou o ranking desde a sua vitória na primeira etapa em Mar del Plata, na Argentina. O circuito ainda passou pelo Peru, Chile e por Itacaré, na Bahia, antes de chegar no Hang Loose São Sebastião Pro. O prêmio para os campeões regionais da World Surf League é a garantia de participação nas principais etapas do WSL Qualifying Series, com status QS 6000 e QS 10000, que são decisivas na disputa pelas dez vagas para o CT.

“Estou muito feliz pelo título, mas triste pelo resultado aqui, porque eu estava almejando a vitória nessa etapa”, disse Thiago Camarão. “Mas, estou contente pelo título sul-americano, que é inédito na minha vida e pretendo focar ainda mais nos próximos eventos do Havaí, pois vou com tudo pra lá. Fico um pouco triste porque esse evento era muito importante pelo fato de ser em casa, em frente da torcida, família, é onde eu mais treino, conheço bem a onda e tenho apoio da torcida também. Acabei perdendo a bateria, mas ganhei o título sul-americano, então só posso sair daqui feliz por isso, claro”.

VIA João Carvalho – WSL South America Media Manager

 

RESULTADOS DO ÚLTIMO DIA DO HANG LOOSE SÃO SEBASTIÃO PRO:

Campeão: Deivid Silva (BRA) por 13,66 pontos (7,83+5,83) – US$ 12.000 e 3.000 pontos no QS

Vice-campeão: Flavio Nakagima (BRA) com 12,70 pontos (6,67+6,03) – US$ 6.000 e 2.250 pts

SEMIFINAIS – 3.o lugar com 1.680 pontos e US$ 4.000 de prêmio:

1.a: Deivid Silva (BRA) 16.37 x 5.27 Jessé Mendes (BRA)

2.a: Flavio Nakagima (BRA) 13.20 x 12.00 Tomas Hermes (BRA)

QUARTAS DE FINAL – 5.o lugar com 1.260 pontos e US$ 2.000 de prêmio:

1.a: Jessé Mendes (BRA) 11.87 x 11.56 Italo Ferreira (BRA)

2.a: Deivid Silva (BRA) 13.50 x 13.36 Gabriel Medina (BRA)

3.a: Flavio Nakagima (BRA) 13.07 (7.90) x 13.07 (6.57) Adriano de Souza (BRA)

4.a: Tomas Hermes (BRA) 16.67 x 11.93 Mateus Herdy (BRA)

QUINTA FASE – 3.o=9.o lugar (US$ 1.500 e 900 pts) e 4.o=13.o ($ 1.250 e 840 pts):

1.a: 1-Jessé Mendes (BRA), 2-Gabriel Medina (BRA), 3-Kei Kobayashi (EUA), 4-Michael Rodrigues (BRA)

2.a: 1-Deivid Silva (BRA), 2-Italo Ferreira (BRA), 3-Jihad Khodr (BRA), 4-Caetano Vargas (BRA)

3.a: 1-Flavio Nakagima (BRA), 2-Mateus Herdy (BRA), 3-Alex Ribeiro (BRA), 4-Miguel Pupo (BRA)

4.a: 1-Tomas Hermes (BRA), 2-Adriano de Souza (BRA), 3-Thiago Camarão (BRA), 4-Willian Cardoso (BRA)

QUARTA FASE – 3.o=17.o lugar (US$ 1.000 e 600 pts) e 4.o=25.o lugar (US$ 750 e 555 pts):

———baterias que abriram o sábado:

5.a: 1-Mateus Herdy (BRA), 2-Thiago Camarão (BRA), 3-Wiggolly Dantas (BRA), 4-Jean da Silva (BRA)

6.a: 1-Flavio Nakagima (BRA), 2-Willian Cardoso (BRA), 3-Felipe Oliveira (BRA), 4-Jadson André (BRA)

7.a: 1-Tomas Hermes (BRA), 2-Miguel Pupo (BRA), 3-Peterson Crisanto (BRA), 4-Thiago Guimarães (BRA)

8.a: 1-Adriano de Souza (BRA), 2-Alex Ribeiro (BRA), 3-Deyvson Santos (BRA), 4-Geovane Ferreira (BRA)

———baterias que fecharam a sexta-feira:

1.a: 1-Michael Rodrigues (BRA), 2-Italo Ferreira (BRA), 3-Ian Gouveia (BRA), 4-Douglas Silva (BRA)

2.a: 1-Kei Kobayashi (EUA), 2-Caetano Vargas (BRA), 3-Alejo Muniz (BRA), 4-Hizunomê Bettero (BRA)

3.a: 1-Jihad Khodr (BRA), 2-Jessé Mendes (BRA), 3-Vitor Mendes (BRA), 4-Leonardo Barcelos (BRA)

4.a: 1-Deivid Silva (BRA), 2-Gabriel Medina (BRA), 3-Weslley Dantas (BRA), 4-João Chianca (BRA)

RANKING FINAL DO SUL-AMERICANO DA WSL SOUTH AMERICA – 5 etapas:

Campeão: Thiago Camarão (BRA) – 2.020 pontos

2.o: Deivid Silva (BRA) – 2.000

3.o: Krystian Kymerson (BRA) – 1.430

4.o: Gabriel André (BRA) – 1.155

5.o: Flavio Nakagima (BRA) – 1.030

5.o: Alvaro Malpartida (PER) – 1.030

7.o: Jeronimo Vargas (BRA) – 1.025

8.o: Weslley Dantas (BRA) – 980

9.o: Marcos Correa (BRA) – 960

10.o: Yagê Araujo (BRA) – 950

——-clique no link abaixo para acessar o ranking completo:

http://www.worldsurfleague.com/athletes/tour/mqs?regionId=8&year=2017

G-10 DO WSL QUALIFYING SERIES – após 51.a etapa em São Sebastião:

1.o: Jessé Mendes (BRA) – 25.400 pontos

2.o: Kanoa Igarashi (EUA) – 21.990

3.o: Yago Dora (BRA) – 19.610

4.o: Willian Cardoso (BRA) – 17.740

5.o: Tomas Hermes (BRA) – 17.130

6.o: Keanu Asing (HAV) – 16.950

7.o: Griffin Colapinto (EUA) – 16.930

8.o: Wade Carmichael (AUS) – 16.250

9.o: Ezekiel Lau (HAV) – 16.100

10.o: Michael Rodrigues (BRA) – 15.090

———próximos sul-americanos até 100:

14: Italo Ferreira (BRA) – 12.960 pontos

17: Alejo Muniz (BRA) – 11.800

20: Alex Ribeiro (BRA) – 11.350

21: Deivid Silva (BRA) – 10.960

23: Flavio Nakagima (BRA) – 10.600

24: Jadson André (BRA) – 10.405

36: Miguel Pupo (BRA) – 8.390

38: Bino Lopes (BRA) – 8.175

42: Thiago Camarão (BRA) – 7.660

43: Marco Giorgi (URU) – 7.600

47: Miguel Tudela (PER) – 6.880

48: Peterson Crisanto (BRA) – 6.730

50: Heitor Alves (BRA) – 6.600

52: Filipe Toledo (BRA) – 6.500

55: Victor Bernardo (BRA) – 6.330

57: Hizunomê Bettero (BRA) – 6.210

58: Rafael Teixeira (BRA) – 6.165

61: Marco Fernandez (BRA) – 5.675

67: Krystian Kymerson (BRA) – 5.465

72: Luel Felipe (BRA) – 5.140

73: Adriano de Souza (BRA) – 5.120

78: Tomas Tudela (PER) – 4.900

80: Mateus Herdy (BRA) – 4.780

83: Lucas Silveira (BRA) – 4.540

88: David do Carmo (BRA) – 4.310

90: Raoni Monteiro (BRA) – 4.295

92: Santiago Muniz (ARG) – 4.210

95: Lucca Mesinas (PER) – 4.070

98: Leandro Usuna (ARG) – 3.960

100: Thiago Guimarães (BRA) – 3.955

101: Marcos Correa (BRA) – 3.890