Depois do que aconteceu em Fiji, quando todos os favoritos acabaram precocemente eliminados, o rookie Connor O’Leary fez final e o Matt Wilkinson foi campeão e ainda saiu com a amarelinha, fico até com medo de falar em zebras. Mas já que o propósito da coluna é esse, vamos nessa!

Voltamos com o Comenta Cako ao Avesso e alguns palpites um pouco (ou muito) fora da curva para a etapa de JBay, na África do Sul. Antes, se você ainda não faz parte da liga do Comenta Cako e Cerveja Praya, clica ai e vem concorrer aquela deliciosa cervejinha e aos incríveis Bronwie do Luiz (a senha é “cc).

Como falei no meu post sobre os favoritos pra essa prova, esse não é um campeonato que costuma ter muitas surpresas e os regulares sempre predominam (Mark Occhilupo foi o único goofy a vencer por lá). Por isso, a maioria das minhas apostas para os dark horses será nos “pé direito na frente”.

Wilko, JBay. Foto: WSL

1. Para começar, vou com um que, na minha opinião, é sempre uma zebra, o atual líder do ranking, Matt Wilkinson, aka Siri Doido. Antes de suas conquistas no ano passado e em Fiji, se eu tivesse que apostar em uma etapa para ele obter seu primeiro triunfo na elite, eu diria JBay. O cara já tinha conseguido um 3º lugar em 2014 e seu backside sempre foi seu ponto forte. Agora, então… Só não coloquei no meu Fantasy oficial, porque vai contra os meus princípios e tem outros no Tier A que me parecem mais fortes;

2. Outro goofy que pode surpreender é Owen Wright. O aussie também já conseguiu um 3º em Jbay (no mesmo ano de Wilko) e vem numa temporada mágica. Venceu em Snapper e foi 5º em Bells, dois pointbreaks de direitas. O surfe de Owen é rápido e preciso, tudo o que essas ondas requerem. E leitura?! Bom, um cara que faz duas baterias perfeitas em Fiji, rejeita comentários nesse quesito.

3. E o Gabriel Medina? Sim, o Medina ir bem JBay pode ser considerado uma zebra. Primeiro, porque direitas de linha são seu ponto fraco (se é que ele tem pontos fracos); segundo, pelo fato dele não parecer estar mais muito preocupado com essa temporada (pelo menos, para o título, ficou ruim); terceiro, pois nunca teve mais do que um 5º em Jbay; e, por fim, porque ele chegou lá tem 3 dias, mas está quebrando no free surf. E talento o moleque tem de sobra, né? Vai que ele chega como quem não quer nada, sem muita pressão e bummm?!

Joan Duru (ao fundo). Foto: WSL

4. Seguimos com os goofys, dessa vez da parte de baixo da tabela. Podem me chamar de maluco, mas vale ficar de olho no estreante francês Joan Duru. Para quem não sabe, ele teve a maior parte de seus resultados surfando de costas para a onda e já foi vice em JBay. Tudo bem que em 2012, quando a prova contou pelo QS, mas suas performances naquela prova apenas dão força para a minha aposta.

5. Para fechar, vou chamar aqui um regular. Frederico Morais é o nome dele! O portuga já mostrou que gosta desse tipo de onda e que seu power surfe foi moldado para essas condições. Em Margaret, ele já fez estrago e em Bells, eliminou o Medina. Ahh, para quem não acredita, dá uma olhada nesse vídeo ai em cima.

Bônus 1: Daria para falar de muito mais gente. Ou vocês acham que o Julian Wilson, o Joel Parkinson e até o Kelly Slater não podem aprontar em Jbay?! Mas vamos com esses 5, senão começa a bagunçar demais e vira tudo um bolão maluco. Falando em bolão, participe do Bolão do Comenta Cako, dê o seu palpite e concorra a um handplane irado ao final da etapa de Jefrrey’s.

Clique AQUI e confira as baterias da primeira fase do evento. O período de espera começou no dia 12/7 a vai até dia 23 do mesmo mês.