Previsões sobre azarões. E um jeito diferente de ver o CT – VIA #HCOLLAB

Comenta Cako de volta! E o CT, também! As disputas por mais um título mundial vão começar e 2017, como sempre, promete! Os surfistas são praticamente os mesmos e as etapas também (com exceção da prova brasileira, que vai para Saquarema). Mesmo assim estou empolgado!

Agora, enfim, temos o João João como campeão mundial. E a briga com o Gabriel Medina vai ser foda! Uma nova rivalidade pode estar nascendo. Torço para que a WSL não siga interferindo e estrague tudo. Que o melhor vença.

Ainda tem a volta do Mick Fanning, Filipe Toledo 100% e o Kelly Slater em busca do “35º título mundial” de sua carreira e com a promessa de que será seu último ano – a primeira vez que ouvi isso o Filipinho ainda nem tinha nascido!

Sobre o Quiksilver Pro Gold Coast​, 1ª etapa do CT, posso dizer que acho essa a onda mais divertida do Tour. Tem de tudo e para todos os gostos. Quando tá daquele jeito, é tubo, manobra, linha, água quente…

Os regulares costumam se dar melhor, mas nos últimos 3 anos, dois goofies levaram a parada. Inclusive um deles foi o Matt Wilkinson. Então, como diz o bordão da Liga: You Can’t Script This (ou em bom português: Não Dá Para Prever).

DE PONTA-CABEÇA PARA HARDCORE

Por causa de tudo o que rolou ano passado, dessa vez, resolvi mudar. Usei o recurso do vídeo (esse aí de cima, que ainda teve a presença do amigo e surfista profissional Gabriel Pastori). E esse post (que você lê) lá na minha página no FACEBOOK para as apostas “sérias” (sérias mesmo?), que decidi dedicar para apostar nas zebras! ALGO EXCLUSIVO PARA HARDCORE! Quem sabe uma delas não leva a melhor e eu fico conhecido como Mãe Dinah do Surfe?

Vamos chamar isso de “Comenta Cako ao Avesso”. Nada de Gabriel Medina, John John Florence, Kelly Slater, Mick Fanning… Apenas os “Dark Horses”! E o que não faltam são opções. Vamos ao que interessa!

CHEGA DE WILKO? 

  1. A primeira aposta ao contrário não poderia ser outra: Matt Wilkinson! Sim, o caranguejo australiano é o defensor do título da etapa, mas para mim – e para a maioria das pessoas que conheço e que não conheço – será um eterno azarão. Não apenas na Gold Coast, mas em qualquer outra prova que ele disputar. O que ele fez em 2016 foi assustador. Chegar na metade do ano sendo ele o único a usar a lycra amarela foi tenso! Graças a Netuno, as coisas voltaram ao normal no segundo semestre. E da 6ª etapa em diante, ele não passou do Round 3. Enfim, o fato é que o cara ganhou ano passado e volta para o bi. Será que um raio cai duas vezes no mesmo lugar?! Espero que não!
  1. Na mesma linha do Wilko, está o Stuart Kennedy. O aussie também impressionou nessa etapa em 2016. Porra, o cara eliminou o John John Florence e o Gabriel Medina e terminou em 3º lugar! Stu é local de Lennox Head, uma direitinha bem parecida com a de Snapper Rocks e usa aquelas Firewires assimétricas, shapeadas pelo Tomo e com um outline diferente de tudo o que se viu no Tour. Pode ser que sua varinha mágica funcione mais uma vez e ele repita a excelente performance da temporada passada.
    SIM: MIGUEL PUPO E IAN GOUVEIA!
  1. Agora, é a vez da Tempestade Brasileira! Assim como temos Medina, Filipe, Mineiro e Ítalo, que estão sempre na lista de favoritos em qualquer etapa, o time também tem seus azarões, que podem surpreender a qualquer momento. Para essa etapa da Gold Coast, vou apostar em dois nomes: Miguel Pupo e Ian Gouveia. O Miguel não é tão zebra assim e costuma quebrar nessas ondas. Já ficou em 3º, em 2015, e em 5º, em 2014. Quando consegue encaixar seu backside e liga a maquininha do turbo, fica difícil segurar. Já o Ian, coloco aqui, porque o vi em um vídeo freesurfe em Snapper e gostei demais. Chega com alguma pressão, pois faz sua estreia e precisa se provar entre os grandes, mas acredito que se passar da primeira fase, pode ir longe.
  1. Agora a galera vai bolar!! Vou apostar firme no francês Joan Duru. O cara é fraquinho, eu sei, mas pensa comigo: ano passado, ele conseguiu seus principais resultados no QS e a vaga para a elite surfando de backside. Já fez uma final em J-Bay e tem muita experiência, afinal passou quase uma década tentando entrar no CT. Enfim, para não falarem que estou forçando a barra, coloquei ele no meu Fantasy. Tirando o Medina, é o único goofy no time!

OWEN “LELÉ” WRIGHT; OU OWEN WRIGHT?

  1. Se estivéssemos nas condições normais de temperatura e pressão, o Owen Wright​, com certeza, não apareceria nessa lista. Estaria lá em cima, ao lado de Medina, Florence e cia. Mas todo mundo sabe que ele ficou um ano fora, após uma grave lesão na cabeça, que quase o deixou lélé para sempre. Estou muito feliz de vê-lo recuperado e de volta, mas ainda não vi nenhum vídeo dele quebrando e não sei se ele voltará do jeito que saiu, brigando sempre pelo título mundial. Melhor esperar o começo. Enquanto isso, nada mais justo que dar uma chance para ele, pelo menos como azarão!

Bônus 1: Mais dois devem chegar forte e incomodar: um é o rookie Leonardo Fioravanti​, o queridinho da vez, estreante na elite, patrocinado da Quiksilver, apadrinhado do Kelly, fala “18 línguas” e por aí vai. Ahhh, o cara surfa muito também! O outro é o Josh Kerr​, que sempre vai bem na Gold e ainda luta por um título de etapa, mesmo com anos na elite. Se não for dessa vez, é capaz dele desistir de vez do CT e se dedicar ao surfe de ondas grandes, dando lugar a sua filha, que surfa pra cacete e, em muito pouco tempo, deve estar entre as melhores do mundo.

É isso! Aproveita o devaneio acima e dá uma ousada! Foge um pouco dos padrões e arrisca. Afinal, a vida é uma só. Entra lá no Fantasy, se inscreve na Liga do Comenta Cako e Cerveja Praya, com a senha “cc” e concorra aos prêmios! Tem Brownie do Luiz e Cerveja Praya em toda as etapas para os primeiros colocados!

Posts Relacionados