Mais: a polêmica da interferência na bateria de Filipinho e Ezekiel Lau

O dia final do CT de Bells Beach aconteceu sob condições épicas: 8 pés plus de onda, show de surf e baterias disputadíssimas.

Venceu o sul-africano Jordy Smith – confira os detalhes aqui – após confronto disputado contra o brasileiro Caio Ibelli.

Aliás, que falar de Ibelli? Além de ter conquistado o melhor resultado pelo Brasil na etapa, o brasileiro voou contra John John Florence. Foi na semifinal, de virada na última onda, que Caio virou o placar contra o havaiano e atual campeão mundial (que também é o líder do ranking) e garantiu vaga para a final. Assista aos detalhes abaixo:

 

Após o vice, Caio Ibelli mandou recado aos fãs brasileiros.

A post shared by People On Tour (@peopleontour) on


Vídeo: @peopleontour

MAIS DUAS PERFORMANCES ARRASADORAS: FANNO E JOHN

Agora, além de Ibelli e Jordy, justiça seja feita para dois dos caras que botaram um espetáculo à parte: John John Florence e Mick Fanning.

Foi na bateria do Round 4 que John e Fanning travaram uma das mais emocionantes disputas do dia, em que o havaiano Sebastian Zietz ficou de coadjuvante.

 

Assista acima ao 9,93 de Fanning.

 

Choveram notas altas: Fanning tirou 9,93 na sua maior nota, a segunda do confronto, e chegou a descartar um 8. Liderou boa parte da bateria até ver John John virar a mesa na última onda. Fanning imprimiu leitura de onda impecável, apresentando o melhor que poderíamos ver de um surf de linha; John venceu pela sagacidade – quem não viu os aéreos que ele estava sacando? Quem assistiu a bateria toda possivelmente pode ter acreditado que quem leveria seria o australiano. Isso até o atual campeão mundial sacar aquele alley-oop, que lhe garantiu 9,97 pontos e a virada do placar. Foi uma performance quase perfeita (John somou 9,97 e 9,57) para virar contra Fanning no último minuto. Assista:

 

 

A POLÊMICA DA INTERFERÊNCIA DE FILIPINHO E EZEKIEL LAU

Na bateria do Round 4, travada entre Filipe Toledo, o havaiano Ezekiel Lau e Adriano de Souza, surgiu uma questão polêmica.

O havaiano, que liderava o confronto, segurou a prioridade de escolha até o fim, mas Filipe pegou uma onda nos últimos segundos e Ezekiel bloqueou o brasileiro entrando na frente. O brasileiro reclamou que, pela regra, ele não poderia fazer isso porque quando dropou já tinha soado o sinal de término da bateria. Então foi assinalada interferência de Ezekiel Lau e a penalidade tirou uma das suas notas, caindo para último. Filipe Toledo foi anunciado o vencedor. Mas, a comissão técnica reuniu-se novamente para analisar toda a situação e voltou atrás no resultado, atestando que o havaiano tinha entrado na onda ainda antes do sinal. Com isso, a interferência foi retirada e Ezekiel Lau ganhou a bateria por 16,73 pontos, contra 15,67 de Filipe e 14,20 de Adriano.

Assista no vídeo abaixo:

E você, leitor, o que achou?

Posts Relacionados