12 fatos do Oi Rio Pro que transformou Saquarema

Depois de muita discussão, especulação e polêmica, a etapa brasileira do Circuito Mundial finalmente deixou a Cidade Maravilhosa para invadir as areias da praia de Itaúna, em Saquarema, nesta temporada de 2017. Com beleza natural, receptividade padrão e ondas de qualidade excelente, a sensação foi unânime entre todos os atletas e envolvidos: o Oi Rio Pro 2017 foi mágico, e Saquarema será, ao menos por bastante tempo, a casa brasileira no World Tour.

Na água, emoção a flor da pele, performances marcantes e surf de altíssimo nível. Teve o brilho da nova geração e também dos velhos conhecidos. Rasgadas precisas e progressividade. Tubos e aéreos. O Oi Rio Pro teve de tudo, e na areia, o público mais apaixonado do planeta (também por unanimidade) vibrou a cada manobra, a cada vaca, a cada nota, até soltar o grito final, mais que merecido: Adriano de Souza é o grande campeão!

Abaixo, relembre 12 fatos que carimbaram o Oi Rio Pro 2017 para sempre na história, e Saquarema como o novo palco da etapa brasileira no Circuito Mundial:

1) Yago Dora leva as triagens, Slater fora da etapa

Um dia antes da abertura da janela, duas notícias mudariam os rumos da competição. Nas triagens do Oi Rio Pro, valendo vaga no evento principal, o até então tímido catarinense Yago Dora vencia todas suas baterias mostrando que estava com o surf no pé para enfrentar os tops do mundo em Saquarema. Do outro lado do oceano, Kelly Slater confirmava a ausência na etapa brasileira, devido à lesão nas costas – e provavelmente escapava ser mais um derrotado pelo jovem brazuca no meio da campanha.

 

2) Yago e a manobra do dia

O Oi Rio Pro teve início logo na terça-feira, em boas ondas de 4 a 6 pés na praia de Itaúna. Medina se esforçou e perdeu, Mineiro avançou bem, Filipe também avançou com autoridade. Mas o destaque ficou, pela primeira vez, com Yago Dora, que protagonizou a manobra do dia e quase superou o campeão do mundo John John Florence na estreia. A revanche estaria por vir! 

3) Parko encontra a caverna carioca

Ainda no primeiro dia, vale relembrar o tubo cavernoso que o experiente australiano Joel Parkinson soube encontrar, sem a prioridade, no bagunçado inside da praia de Itaúna (assista acima a partir do minuto 6m50s) para estrear com vitória e avançar direto para o Round 3.

4) Yago Dora vira na última onda: primeira vitória no World Tour

Na repescagem, pelo Round 2, Yago Dora enfrentou o perigoso norte-americano Kolohe Andino. Apesar da boa fase de Kolohe, Yago conseguiu surfar solto, completar os aéreos e virar a disputa na última onda para conquistar sua primeira vitória numa bateria do Circuito Mundial. A confiança do garoto estava só começando a subir.

5) Sexta-feira de festa: grande público e vitórias brasileiras

O público lotou as areias de Saquarema em uma verdadeira festa na primeira sexta-feira de baterias pelo Oi Rio Pro. Empolgados, os brasileiros comandaram o show em um dia de grandes performances. Wiggolly Dantas foi o destaque do dia, avançando junto aos super-ídolos Gabriel Medina e Adriano de Souza, e um título brasileiro no Rio de Janeiro passava a se desenhar.

6) Yago Dora elimina o campeão mundial John John Florence

Pelo Round 3, o catarinense Yago Dora teve a oportunidade de revanche contra o atual campeão mundial John John Florence. Em casa, o catarinense acertou os full rotations característicos e superou o prodígio havaiano para delírio da torcida que lotou as areias de Saquarema. “Todo mundo estava comentando sobre o confronto com o John John, então isso me deixou um pouco nervoso. Só fiquei mais confiante durante a bateria, depois daquele aéreo. Voltando para o pico no jet-ski, chamei a torcida e eles me empolgaram mais ainda. Foi incrível.”, comentou o surfista.

7) Pura paixão? Filipe Toledo interfere, cai, e é punidoEm sua bateria pelo Round 3, Filipinho Toledo cometeu uma interferência logo na primeira onda surfada contra Kanoa Igarashi. Indignado com a decisão e derrotado na bateria, Filipinho foi até a área dos juízes para protestar e, irritado, acabou sendo contido pelos seguranças. Pouco tempo depois, a WSL confirmou a punição oficial: Filipe Toledo está fora da próxima etapa, o Fiji Pro (leia matéria completa).

Eu assumo toda a responsabilidade por minhas ações e aceito a suspensão. Estou decepcionado por perder o próximo evento, mas ansioso para voltar mais forte para Jeffreys Bay”, divulgou em comunicado oficial.

8) Superheat: Mineirinho é o chefe da tropa

Adriano de Souza, Wiggolly Dantas e Gabriel Medina se enfrentaram na primeira bateria do Round 4 do evento. Sem perdedores, o show de surf foi garantido e a bateria foi disputada onda a onda, nos detalhes. Patadas e rasgadas para todos os lados, Adriano de Souza mostrou quem está no comando: com notas 8.67 e 8.60, Mineirinho venceu Guigui (8.77 e 7.77) e Medina (9.00 e 7.53), garantiu a primeira vaga nas quartas de final e, comendo quieto, mostrou que não seria fácil derrotá-lo.

8.1) Tricampeã, Tyler Wright reina no Oi Rio Pro

A australiana fez sua festa a parte em Saquarema. Bicampeã da etapa brasileira até esta edição, caso vencesse em 2017 Tyler igualaria o recorde da compatriota Pauline Menczer (que venceu no Brasil em 94′, 97′ e 98′). Dito e feito: irmã do top Owen Wright, a aussie surfou com muita vontade, caiu no ritmo da festa brasileira e levantou o caneco pela terceira vez (confira matéria).

9) Com aéreo no último segundo, Yago Dora elimina Gabriel Medina

A disputa mais esperada pelo público de Saquarema! De um lado, o eterno xodó da torcida brasileira, Gabriel Medina, que vinha reconquistando sua confiança durante o evento; do outro, a sensação do Oi Rio Pro, com a moral lá no alto, Yago Dora, que teria de superar o segundo campeão mundial para seguir vivo na disputa.

Onda por onda, a disputa foi levada até os últimos instantes: há 20 segundos do fim, Gabriel Medina, precisando de 7.11 pontos, teve a chance de conquistar a virada. Numa esquerda volumosa, o campeão mundial acelerou e decolou pra cima do lip, completando a onda numa manobra só e fazendo o público ir ao delírio. Mas o campeão não contava com Yago Dora, que remou na onda de trás, no último segundo, e também voou em mais um dos seus full rotations de total precisão. Os dois saíram da água aplaudidos e esperando pelos scores. Medina conseguiu a virada com 7.73 pontos. Mas Dora, precisando de 7.33, anotou 8.17 pontos com a rotação completa, conquistou a virada e eliminou mais um campeão mundial em uma das baterias mais eletrizantes do Oi Rio Pro 2017.

10) Mineirinho atropela Parko, Yago Dora tira Fanning: semifinal formada

Com o desenrolar da competição e a realização das baterias das quartas de final, as cartas ficaram marcadas. Adriano de Souza confirmou sua força sólida ao atropelar o experiente aussie Joel Parkinson com notas 9.83 8.67 na primeira bateria das quartas. Na disputa seguinte, o “invencível” Yago Dora voltou a fazer mágica e superou ninguém menos que o tricampeão mundial Mick Fanning, garantindo o grande duelo 100% brasileiro pelas semifinais. Eles se consolidaram como os dois melhores brasileiros no evento.

11) Mineiro pára Yago Dora em nome do título

Nas semifinais, finalmente, alguém superou o catarinense vencedor das triagens, Yago Dora. E esse alguém só poderia ter sido Adriano de Souza. Impecável, o campeão mundial não deu qualquer chance ao novato, que ficou em combinação por quase toda a disputa. Com 9.57 e 8.40 pontos no somatório, Mineirinho carimbou a vaga para a grande final. E levou toda a torcida brasileira junto com ele.

12) Soberano, Adriano é o grande campeão 

Já estava tudo desenhado para a grande final. O público apaixonado de milhares de brasileiros vibraram muito a cada movimentação de Adriano de Souza, que, experiente, surfou de forma calma e calculista e não deu qualquer chance ao australiano Ace Buchan, que havia vencido o conterrâneo Matt Wilkinson na outra bateria das semis. Mineiro liderou do início ao fim. Quando Ace descolou 9.20 para assustar a liderança, o brasileiro logo respondeu esmagando uma esquerda longa, que abriu até o inside: 9.80 pontos. Não havia como parar Adriano de Souza, o grande campeão do Oi Rio Pro 2017!